Presença Literária

É uma antologia anual da Academia Literária Feminina do Rio Grande do Sul publicada desde 1986, custeada no sistema cooperativo. A temática é abrangente: da literatura à crítica literária; dos ensaios aos artigos técnicos das diferentes profissões exercidas pelas acadêmicas. É uma importante publicação da produção intelectual das mulheres vinculadas à Academia.

Clique para visualizar

  • 2012
  • 2011
  • 2005
  • 2009
  • 2008
  • 2007
  • 2006
  • 2004
  • 2003
  • 2002
  • 2001
  • 2000
  • 1998
  • 1997
  • 1995
  • 1994
  • 1993
  • 1987
  • 1991
  • 1990
  • 1989
  • 1988

Presença Literária 2012

Apresentação Desde abril deste ano trilhamos os dias que vão completar 70 anos que serão inteirados em abril de 2013. A Academia Literária Feminina do Rio Grande é a instituição feminina mais antiga do Brasil. Criada por Lydia Moschetti, a Academia Literária Feminina promove a produção literária das acadêmicas ininterruptamente desde 1943. Sete décadas de atividades. E em cada década se adequou às mudanças sociais e tecnológicas. No início superando o desafio de criar condições para as mulheres publicarem seus contos, crônicas, poesias em livros impressos. Das coletâneas iniciais incentivou a produção de livros individuais, criando espaços de protagonismos das mulheres no mundo das artes e da literatura. O Quadro Acadêmico mostra a diversidade cultural que transitou e transita na Academia Literária e que enriquece sua trajetória e constrói sua história. São muitos os exemplos de escritoras criativas, generosas e profundamente sensíveis com as palavras, com as artes plásticas e com a música. A princípio usava-se a caneta e o papel ?? manuscrito. Depois veio a máquina de escrever e mais tarde o computador. Os bloquinhos de registro de ideias cederam lugar ao laptop e ao tablet que facilitam a produção literária, acompanham em todos os lugares e, quase sempre, conduzem às redes sociais e às postagens nos blogs e sites. Os e-books invadem a Rede as infovias transportam aos mais distantes ciberespaços, transformando o mundo em um território sem fronteiras, aproximando as culturas e compartilhando a emotividade e o simbolismo representativo de cada cultura. A Academia Literária Feminina RS se adequou a este momento, construiu o site e entrou na rede social Facebook. Esta atividade facilita a divulgação da insstituição, bem como a promoção das atividades e dos eventos, alcançando a diversidade, fundamental para um espaço cultural. O mundo evolui e a Academia Literária se molda à evolução da tecnologia. Que o espaço virtual, tal como a modernidade líquida, penetre na arte e na literatura das acadêmicas, alcançando os espaços mais profundos da alma e da mente dos/as internautas, sem abandonar as atividades presenciais, saraus, encontros literários, palestras e outros eventos coletivos, com toda sua comunidade reunida. E transformando sua avidez de ??busca? nos sites de conteúdo num sutil e delicado encontro, com o texto poético. Este sempre foi o grande desafio da Academia Literária Feminina do Rio Grande do Sul. Ao completar 70 anos, o que prevalece é o desejo incessante de entregar ao leitor, seja no papel ou na tela do tablet ou em algum acontecimento cultural, uma mensagem que toque seu coração. Eloá Muniz Presidenta

Coleção sempre viva

É uma coleção composta pelas publicações individuais das acadêmicas. Abriga produções de poesias, contos e ensaios. É um programa muito importante por que viabiliza projetos individuais da produção intelectual das acadêmicas.

Clique para visualizar

  • 2001
  • 2009
  • 2015
  • 2013
  • 2011
  • 2011
  • 2008
  • 2005
  • 2004
  • 2004

Circo do sol

Circo do sol, de Teniza Spinelli, Ed. pela Movimento em 2001, foi finalista do Prêmio Açorianos de Poesia. A obra tem apresentação da escritora Patrícia Bins que escreve: ...Teniza, sensível poeta, apresenta-nos seu primeiro livro. Libera o leque de palavras escondidas, vivas porém...Inclina-se a buscar fragmentos, memórias, pátios dentro de pátios refletidos em espelhos de sol. Caleidoscópio dos desejos... Na edição de apresentação do Prêmio Açorianos, o livro recebeu do poeta Marlon de Almeida uma extensa crítica elogiosa a seguir registrada em algumas frases: "Geadas e ventos, Ilhas de lobos marinhos, jogos de dados, tristes avós, rebocos e chuvas de inverno: assim é este Circo do sol, de Teniza Spinelli, poeta-pintora de lavra eloquente e sanguínea. Seu circo está dividido em nove passagens por onde a memória viaja...Nesse universo circense de sombras e luz, o equilíbrio está por um fio, antes do salto mortal para o abismo do signo de que falava Octavio Paz....Poesia do movimento - versos curtos, bruscamente quebrados - girando sobre seu eixo, esse Circo do sol reafirma a ancestral lição feminina do rito, e assim se despede: ? o ventre da terra/imprevisível/no que produz de oculto/semente/por vir.

Rua Sarmento Leite, 933 | Cidade Baixa | Porto Alegre | RS